Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Artigos
Sexta-Feira, 01 de Novembro de 2019, 05h:49

OPINIÃO

Com AI-5, filho atira no próprio pai

Cícero Henrique

Reprodução

Eduardo Bolsonaro com o pai Jair Bolsonaro

Tanto o presidente como os filhos só falam bobagens. Mas vamos ao que interessa, enquanto a militância psicopata fica enlouquecida com o Partido dos Trabalhadores(Lula está preso por ter roubado), os filhos de Jair Bolsonaro faz muito bem o papel de oposição ao governo do próprio pai, ao fazerem declarações loucas e sem sentidos que somente viriam de uma oposição que  faz de tudo para conquistar o poder. Com filhos assim, Bolsonaro nem precisa de inimigos.

Agora o Congresso Nacional tem que cassar o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que afrontou a Constituição Federal que ele jurou ao assumir o mandato. O referido deputado durante esse um ano perdeu todo seu tempo em inflamar seus simpatizantes contra os que votaram contrários ao seu pai, não apresentou um projeto de relevância para o país, só ficou de bate boca, como se tivesse em um grupo de Whatssap discutindo qual o melhor time do Fla-Flu.

Eduardo Bolsonaro é uma figura patética, como um verme perdido em um corpo, por isso tem que ser extirpado da convivência da democrácia do Congresso Nacional, que é o palco de debates construtivos seja de direita e esquerda, não importa, o que importa é o bem para a população brasileira.

Toda unânimidade é burra, por isso a importância dos contrários, para que o debate seja mais constrtutivo e pragmático, infelizmente é o que não tem a família de Bolsonaro e seus simpatizantes sociopatas que não estão acostumado com opiniões contrárias. Mais alguns vai dizer o Lula roubou, roubou mesmo e está no lugar que merece na cadeia. 

Os opositores de Bolsonaro estão dentro da sua própria casa. O filho Eduardo pregou, ontem, de forma insana, a reedição do AI-5, caso a oposição radicalize o confronto com o Governo do pai. Seria a volta da ditadura, tudo que, na verdade, ele deseja. Símbolo da repressão, decretado por Costa e Silva em 1968, o Ato Institucional Número 5 reprimiu até militares contrários.

Autorizou medidas de exceção, permitindo o fechamento do Congresso, a cassação de mandatos parlamentares, intervenções federais, prisões até então consideradas ilegais, e suspensão dos direitos políticos dos cidadãos. Presos foram obrigados a ficar nus dentro de celas pequenas, impedidos de ficarem de pé.

Torturadores colocavam a temperatura da cela tão alta, suficiente para enlouquecer os presos. Alto-falantes reproduziam sons extremamente irritantes. Presos passavam dias nas celas, sem água e comida e sangrando. Deus nos livre disso!

Veja os videos abaixo

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO